Campanha de Hillary acusa Trump de enxergar Brexit como benefício a seus negócios

John Whitesides e Lucia Mutikani

Em Washington

  • Lucas Jackson/Reuters

A campanha presidencial de Hillary Clinton acusou neste domingo (26) Donald Trump de dar mais atenção em como a votação histórica da Grã-Bretanha para deixar a União Europeia iria beneficiar suas questões financeiras do que ao impacto na economia dos EUA.

O gerente de campanha de Hillary, Robby Mook, reconheceu paralelos entre a ira populista e o fervor anti-permanência que alimentou a votação da Brexit e a ascensão de Trump para a nomeação, mas disse que a reação do candidato republicano mostrou que ele não estava apto para ocupar a Casa Branca.

"Hillary Clinton olha através da lente de como isso vai afetar famílias de classe média, Donald Trump através da lente de como ajudará a suas questões", disse Mook no programa "Fox News Sunday".

Paul Manafort, presidente da campanha de Trump, rejeitou a acusação de Hillary e disse que Trump estava mais em sintonia com a frustração econômica global exemplificada pelo voto da Brexit. Em contraste, a propaganda de Hillary mostrou "tom de surdez" de sua campanha, concentrando-se em coisas que o povo norte-americano não se preocupa, disse ele.

"O povo norte-americano se importa o que irá acontecer com suas vidas, prestes a mudar. E questões da Brexit, esse tipo de propaganda falsa, não tratam desses temas", disse Manafort no programa "Meet the Press", da NBC.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos