Comandante do Iraque declara derrota do Estado Islâmico em Falluja

Por Stephen Kalin e Ahmed Rasheed

FALLUJA, Iraque (Reuters) - Forças do Iraque recapturaram o último distrito dominado por militantes do Estado Islâmico na cidade de Falluja neste domingo e o general comandando a operação declarou que a batalha estava completa após quase cinco semanas de combates.

O primeiro ministro Haider al-Abadi declarou vitória sobre Falluja há mais de uma semana, mas disputas continuaram dentro da cidade a oeste de Bagdá, incluindo seu distrito central de Golan.

O ataque é parte de uma ampla ofensiva pelas forças iraquianas contra o Estado Islâmico, que tomou controle de partes do território do país em 2014. Uma coalizão liderada pelos Estados Unidos têm apoiado a ofensiva, principalmente na forma de ataques aéreos.

"Anunciamos a partir deste lugar, no distrito central de Golan, que foi limpado pelo serviço de contraterrorismo e transmitimos as boas notícias ao povo iraquiano de que a batalha de Falluja está encerrada", disse o tenente-general Abdul Wahab al-Saidi à TV estatal.

Ao lado de combatentes em júbilo, alguns balançando bandeiras do Iraque, Saidi disse que alguns militantes ainda estavam resistindo em edifícios. Pelo menos 1.800 combatentes do Estado Islâmico foram mortos na operação de resgate de Falluja e o resto fugiu, disse ele.

A rápida entrada das forças iraquianas no centro de Falluja na semana passada surpreendeu muitos que esperavam uma batalha prolongada com o Estado Islâmico pelo bastião da insurgência sunita, onde alguns dos mais duros combates da ocupação dos EUA ocorreram após 2003.

O sucesso da operação Falluja lançada em 23 de maio traz um novo impulso às forças iraquianas na campanha pela retomada de Mossul --capital de fato do Estado Islâmico no Iraque e, de longe, a maior cidade no seu autoproclamado califado.

Falando do distrito recém recapturado de Golan, o coronel do exército Ahmed al-Saidi descreveu ver bandeiras rasgadas do Estado Islâmico e armas descartadas. "Falluja voltou para nós e a existência de Daesh está se tornando história", disse ele pelo telefone. "A próxima derrota de Daesh será em Mossul."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos