Governo da Escócia pede apoio parlamentar para manter laços com UE

EDIMBURGO (Reuters) - O governo da Escócia informou nesta segunda-feira que irá buscar obter o maior apoio possível do Parlamento do país para preservar seus laços com a União Europeia na esteira da desfiliação britânica do bloco na semana passada.

Na terça-feira, uma moção especial será votada para que o governo de concessão da primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, conquiste apoio para realizar discussões, tanto no Reino Unido quanto na Europa, sobre opções para proteger o relacionamento da Escócia com a UE e o mercado comum.

Os pedidos de um segundo referendo de independência escocesa aumentaram desde que o Reino Unido como um todo optou por deixar o bloco na quinta-feira, apesar de a grande maioria dos escoceses preferir permanecer na UE.

Nicola descreveu a separação como "democraticamente inaceitável" e insinuou que o Parlamento escocês poderia bloquear a aprovação da legislação necessária para o desligamento britânico da união de 28 países.

Na semana passada ela alertou que um novo referendo escocês pedindo a separação do Reino Unido é "altamente improvável" se essa for a melhor opção para manter a Escócia no bloco.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos