Moagem de cana do CS na 1ª quinzena deve ter queda para 30,8 mi t, diz FCStone

SÃO PAULO (Reuters) - O próximo relatório sobre moagem de cana no centro-sul do Brasil da associação da indústria Unica deve mostrar processamento de 30,8 milhões de toneladas de cana na primeira quinzena de junho, 22,4 por cento abaixo do volume registrado mesmo período do ano passado, em função de chuvas que atrapalharam os trabalhos, estimou nesta terça-feira a consultoria INTL FCStone.

Em relação à quinzena anterior, a moagem cairá cerca de 5 por cento, segundo a FCStone.

De acordo com a consultoria, o desempenho ruim no período se deve às fortes chuvas que atingiram as regiões produtoras especialmente nos primeiros sete dias de junho.

Nas principais regiões canavieiras, a média da precipitação acumulada foi de 71 milímetros no período, "mais do que o triplo do registrado no ano passado e da média histórica para a quinzena", disse a INTL FCStone.

"Ainda assim, a moagem acumulada se manteria adiantada em relação à safra passada em mais de 20 milhões de toneladas”, disse o analista João Paulo Botelho, em nota.

No relatório referente à segunda quinzena de maio, a Unica já havia apontado queda para 32,4 milhões de toneladas processadas no período, ante 39,5 milhões de toneladas no início do mês, também devido às chuvas.

A consultoria alertou que as chuvas devem continuar afetando negativamente o mix de açúcar, mesmo com o elevado diferencial de remuneração entre o adoçante e o etanol.

Segundo a FCStone, a produção de açúcar ficaria com um mix de 42,4 por cento da moagem de cana, resultando em 1,62 milhão de toneladas do adoçante, 18 por cento abaixo da mesma quinzena na safra passada.

(Por Natália Scalzaretto)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos