Morrem 4 imigrantes e 945 são resgatados de barcos no Mediterrâneo

ROMA (Reuters) - Cerca de 1.000 imigrantes foram salvos em seis operações de resgate separadas no Mediterrâneo na terça-feira, enquanto quatro foram encontrados mortos abaixo do convés do barco, informou a guarda costeira da Itália.

As quatro vítimas fatais morreram sufocadas, de acordo com o grupo humanitário Estação Offshore de Ajuda a Migrantes (Moas), com sede em Malta, e cujo navio de resgate recuperou os corpos e 400 sobreviventes do mesmo barco.

A Itália está há muito tempo na linha de frente da imigração por via marítima da África para a Europa, e agora é o principal ponto de entrada depois que a União Europeia fechou um acordo com a Turquia para conter os fluxos para a Grécia em meio à pior crise de imigração na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Imigrantes chegaram à costa italiana em um número ligeiramente inferior nos primeiros seis meses de 2016 em comparação com o mesmo período do ano passado, mas o número de mortes na rota aumentou, de acordo com a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

A guarda costeira, contatada pelos socorristas que recolhem as pessoas no mar, disse que seis operações resgataram 945 pessoas na terça-feira, a aproximadamente 48 km da costa líbia.

Mais de 67.000 imigrantes chegaram à Itália por via marítima entre 1 de janeiro e 3 de julho, de acordo com a OIM.

(Reportagem de Isla Binnie)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos