Parlamentares franceses aprovam extensão do estado de emergência após ataque em Nice

Por Emile Picy e Brian Love

PARIS (Reuters) - Parlamentares franceses aprovaram nesta quarta-feira uma extensão de seis meses no estado de emergência após o ataque da semana passada na cidade de Nice, o terceiro ataque mortal em 18 meses reivindicado pelo grupo militante Estado Islâmico no país.

O governo socialista do presidente François Hollande continua sob pressão devido à segurança, e o chefe do governo regional de Nice pediu um inquérito sobre a atuação policial na noite do ataque, em que um franco-tunisiano jogou um caminhão sobre uma multidão deixando 84 mortos.

A extensão de poderes extras de busca e apreensão para a polícia foi aprovada por 489 votos contra 26 na Assembleia Nacional da França, câmara baixa do Parlamento.

O primeiro-ministro Manuel Valls, vaiado pelo público em cerimônia de homenagem às vítimas na segunda-feira e criticado pela oposição pelo ataque, pediu por unidade nacional ao apresentar o projeto de lei emergencial durante a noite.

"Precisamos nos manter unidos e focados porque precisamos ser fortes em face desta ameaça", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos