Manifestantes e ONU criticam reação do governo da Austrália a abusos contra adolescentes em prisão

MELBOURNE (Reuters) - Centenas de pessoas participaram de manifestações nas principais cidades da Austrália neste sábado, para criticar a reação do governo a um vídeo que mostra menores aborígenes sendo agredidos com gás lacrimogêneo e submetidas a outros abusos numa casa de detenção.

O primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, ordenou a abertura de um inquérito para apurar o tratamento dado às crianças no centro de detenção, depois que a ABC, TV pública australiana, veiculou o vídeo. As imagens mostram guardas jogando gás lacrimogêneo contra adolescentes internos e um menino com capuz sendo amarrado a uma cadeira.

O premiê, contudo, não atendeu aos apelos por uma investigação mais ampla, a nível nacional.

O Alto Comissariado para Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas instou a Austrália, na sexta-feira, a indenizar as crianças vítimas de abusos na prisão. 

"Pedimos às autoridades que identifiquem aqueles que cometeram abusos contra os filhos e prendam os responsáveis por tais atos ... indenizações também deverão ser feiras", disse a comissão de Direitos Humanos da ONU.

(Reportagem de Jarni Blakkarly)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos