Hillary diz que serviços de inteligência russos hackearam Comitê Democrata

WASHINGTON (Reuters) - A candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, afirmou que serviços de inteligência russos hackearam computadores do Comitê Democrata Nacional (DNC, na sigla em inglês) e acusou seu concorrente, o republicano Donald Trump, de demonstrar apoio ao presidente russo Vladimir Putin.

"Sabemos que os serviços de inteligência hackearam o DNC e sabemos que eles organizaram muitos daqueles emails para serem publicados e sabemos que Donald Trump tem mostrado uma perturbadora vontade de apoiar Putin, de dar apoio à Putin", disse Clinton em entrevista ao Fox News Sunday.

Os Estados Unidos não acusaram publicamente a Rússia de estar por trás da invasão aos computadores do Partido Democrata. Especialistas em cibersegurança e autoridades norte-americanas, no entanto, disseram acreditar que a Rússia tenha projetado a divulgação dos emails para influenciar as eleições presidenciais de 8 de novembro nos EUA.

Perguntada se acredita que Putin queria que Trump saísse vencedor da corrida pela Casa Branca, Clinton disse que não se aventuraria para esta conclusão.

"Mas eu acho que abrir os fatos levantam sérias questões sobre a interferência russa nas nossas eleições, na nossa democracia", disse Clinton em entrevista à Fox, gravada no sábado.

(Reportagem de Doina Chiacu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos