Blatter comparece à Corte Arbitral do Esporte para recorrer contra afastamento

Por Cecile Mantovani

LAUSANNE, Suíça (Reuters) - O ex-presidente da Fifa Joseph Blatter compareceu à mais alta instância jurídica esportiva internacional, a Corte Arbitral do Esporte (CAS), nesta quinta-feira, para recorrer contra seu afastamento de seis anos do futebol.

O ex-dirigente de 80 anos, que comandou a entidade que governa o futebol mundial durante 17 anos até renunciar em junho do ano passado, foi proibido de se envolver com qualquer atividade relacionada à modalidade em dezembro, assim como o ex-chefe da Uefa, que governa o futebol europeu, Michel Platini.

"Meu nome não seria Joseph Blatter se eu não tivesse fé, se não fosse otimista", disse ele a repórteres ao chegar para a audiência. "Irei aceitar o veredicto porque, no futebol, aprendemos a vencer, isso é fácil, mas também aprendemos a perder, mas isso não é bom, não gostaria de perder".

Os afastamentos foram impostos devido a violações éticas relacionadas ao pagamento de dois milhões de francos suíços da Fifa a Platini em 2011, com aprovação de Blatter, por um trabalho realizado uma década antes.

"Tenho certeza de que no final... o conselho irá entender que o pagamento feito a Platini era na verdade uma dívida que nós (devíamos) a ele, e isso é um princípio, se você tem dívidas você as paga", afirmou Blatter.

Platini também compareceu à audiência a portas fechadas.

"Venho pela enésima vez para dizer a verdade", disse ele a repórteres.

Ambos, que vêm negando qualquer delito, foram banidos inicialmente por oito anos, pena mais tarde reduzida a seis anos pelo próprio comitê de apelação da Fifa. Platini já levou seu caso à CAS, que rejeitou sua apelação, mas diminuiu sua sentença para quatro anos.

A CAS não informou quando sua decisão final sobre a apelação de Blatter será anunciada.

Blatter renunciou em meio a uma crise deflagrada por um escândalo de corrupção na Fifa meros quatro dias depois de iniciar seu quinto mandato.

Vários dirigentes do futebol, incluindo membros do comitê executivo da Fifa, e entidades foram indiciados nos Estados Unidos por acusações relacionadas a corrupção no ano passado.

A Suíça, por sua vez, iniciou uma investigação criminal sobre a concessão das Copas do Mundo de 2018 e 2022 à Rússia e ao Catar respectivamente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos