Ministro da Defesa do Iraque é demitido; batalha contra Estado Islâmico em Mosul se aproxima

BAGDÁ (Reuters) - O Parlamento do Iraque demitiu nesta quinta-feira o ministro da Defesa, Khaled a-Obeidi, por acusações de corrupção, o removendo do gabinete à medida que o Exército se prepara para uma ofensiva em direção à capital de facto do Estado Islâmico, Mosul.

O Parlamento registrou 142 votos a favor e 102 contra a retirada de confiança de Obeidi, disseram dois parlamentares, após questionarem o ministro neste mês sobre contratos de armas. Ele nega as acusações de corrupção.

Obeidi, muçulmano sunita aliado ao primeiro-ministro xiita Haider al-Abadi, liderou a campanha militar para retomar territórios tomados pelo Estado Islâmico em 2014.

Parlamentares acusaram o Ministério da Defesa de gastos de bilhões de dólares e enfraquecimento das Forças Armadas até o ponto de colapso em 2014.

O Exército do Iraque está sendo lentamente reconstruído com apoiado de uma coalizão liderada pelos Estados Unidos. O Exército e milícias xiitas retomaram muitas áreas do Estado Islâmico, mas o maior teste ainda será a batalha por Mosul.

Treze anos após a invasão liderada pelos Estados Unidos que derrubou Saddam Hussein e gerou violência sectária, o Iraque é o país de número 161, entre 168 nações, no índice de corrupção da organização Transparência Internacional.

(Reportagem de Saif Hameed e Maher Chmaytelli)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos