Agência dos EUA recomenda teste de Zika para todas as doações de sangue no país

Por Julie Steenhuysen

CHICAGO (Reuters) - A agência reguladora de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos recomendou nesta sexta-feira que todas as doações de sangue nos EUA e nos seus territórios passem por testes para verificar a presença do vírus Zika, uma medida para evitar a transmissão do vírus pelo fornecimento de sangue.

A agência afirmou que a iniciativa de ampliar a checagem do sangue nos EUA tem como base preocupações com o número crescente de casos de transmissão local na Flórida, a quantidade cada vez maior de infecções relacionadas a viagens, e preocupações de que sangue com Zika possa ser dado de forma desavisada para gestantes, colocando o bebê sob o risco de problemas graves.

“A transfusão de uma gestante com sangue infectado com o vírus Zika pode ter consequências terríveis”, afirmou Peter Marks, diretor do Centro de Avaliação e Pesquisa Biológica da FDA, a jornalistas.

O atual surto do Zika foi primeiramente detectado no Brasil no ano passado e desde então se espalhou pelas Américas. No Brasil, o vírus é associado com mais de 1.800 casos de microcefalia, e autoridades norte-americanas esperam até 270 casos em Porto Rico, onde a transmissão local do vírus é generalizada.

"Mais de 8 mil casos de Zika associados a viagens e mais de 2.000 não relacionados a viagens foram registrados nos EUA e nos territórios norte-americanos”, disse Marks.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos