Farc ordenam cessar-fogo definitivo e oficializam fim de conflito armado na Colômbia

BOGOTÁ (Reuters) - O mais alto comandante das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) ordenou no domingo que todos os combatentes suspendam ações ofensivas contra a população civil e as Forças Armadas, em uma decisão que marca o fim do conflito armado e o início oficial do cessar-fogo bilateral firmado com o governo.

A ordem de Rodrigo Londoño, conhecido como "Timochenko" e número um das Farc, foi dada após o grupo rebelde concluir uma histórica negociação em Cuba de quase quatro anos com o governo do presidente Juan Manuel Santos para acabar com o confronto que deixou 220 mil mortos em mais de meio século.

"Em minha condição de Comandante do Estado-Maior Central das Farc-EP, ordeno a todos os nossos controles, todas as nossas unidades, todas os nossos e nossas combatentes, a cessar fogo e todas as hostilidades, de maneira definitiva, contra o Estado colombiano, a partir das 24h da noite de hoje", disse Londoño em Havana.

Anteriormente, o presidente Santos também havia ordenado que as forças militares cessassem ações ofensivas contra as Farc a partir do primeiro minuto desta segunda-feira, oficializando um acordo bilateral e definitivo assinado em 23 de junho.

"As rivalidades e rancores ficam no passado. Hoje, mais do que nunca, lamentamos tantas mortes e dores ocasionadas pela guerra. Hoje, mais do que nunca, queremos abraçá-los como compatriotas e começar a trabalhar juntos por uma nova Colômbia", disse Londoño.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos