Itália resgata 3.000 imigrantes no Mediterrâneo em meio a aumento de chegadas

ROMA (Reuters) - Cerca de 3.000 imigrantes foram salvos no Estreito da Sicília por 30 missões separadas de resgate nesta terça-feira, disse a guarda-costeira italiana, o que levou o número total para quase 10 mil em dois dias e marca uma aceleração acentuada das chegadas de refugiados na Itália.

Os imigrantes estavam em dezenas de botes lotados, muitos de borracha, que se tornam perigosamente instáveis em alto mar. Nenhum detalhe foi disponibilizado de imediato sobre a nacionalidade dos imigrantes.

Segundo dados da Organização Internacional para as Migrações divulgados na sexta-feira, cerca de 105 mil imigrantes haviam chegado à Itália em botes em 2016, muitos deles partindo da Líbia. Um número de estimado de 2.726 homens, mulheres e crianças morreram no mesmo período tentando completar a jornada.

Em meio a condições climáticas favoráveis nesta semana, houve um aumento na partida de botes. Cerca de 1.100 imigrantes foram pegos no domingo, e 6,5 mil, na segunda-feira, num dos maiores fluxos de refugiados num só dia até agora neste ano.

A Itália está na linha de frente da crise de imigrantes na Europa há três anos, e mais de 400 mil conseguiram com êxito viajar para o país, vindos do norte da África, desde o início de 2014, fugindo da violência e da pobreza.

(Reportagem de Gavin Jones)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos