Primeiro-ministro da França alerta para novos ataques; 15 mil pessoas no radar da polícia

PARIS (Reuters) - O primeiro-ministro da França, Manuel Valls, disse neste domingo que novos ataques podem acontecer no país, mas que propostas do ex-presidente Nicolas Sarkozy para aumentar a segurança não seriam a maneira certa de lidar com as ameaças.

A capital francesa foi colocada em alerta elevado na semana passada quando autoridades disseram ter desmantelado uma "célula terrorista" que planejava um ataque a uma estação de trem em Paris, sob orientação do Estado Islâmico.

"Esta semana, pelo menos dois ataques foram frustrados", disse Manuel Valls em uma entrevista veiculada pela rádio Europe 1 e pela televisão Itele neste domingo.

Valls disse que há 15 mil pessoas no radar da polícia e dos serviços de inteligência que estariam no processo de se radicalizarem.

"Haverá novos ataques, haverá vítimas inocentes... também é meu papel dizer a verdade para os franceses", afirmou Valls.

Em uma entrevista ao jornal Le Journal du Dimanche, Sarkozy disse que a França precisa ser mais dura com militantes ao criar cortes especiais e novas cadeias para elevar a segurança.

"Ele está errado ao tentar torcer o pescoço do Estado de direito", disse Valls.

(Por Maya Nikolaeva)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos