Bovespa sobe 1% com cenário externo favorável

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em alta nesta quinta-feira, encostando nos 59 mil pontos, em linha com o bom humor externo, um dia após o Federal Reserve manter os juros e indicar cautela no processo de normalização da política monetária nos Estados Unidos.

O Ibovespa subiu 1,03 por cento, a 58.994 pontos. O giro financeiro somou 6,6 bilhões de reais.

Na máxima da sessão, o índice avançou 1,83 por cento, a 59.462 pontos, máxima intradia em quase duas semanas.

"Depois do anúncio do Fed, falta fazer o dever de casa aqui", disse o operador da BGC Liquidez Alexandre Soares, acrescentando ver espaço para melhora no mercado, porém em ritmo gradual.

O mercado ganhou algum impulso ainda de ações ligadas a consumo, já que o mercado aumentou as apostas em um corte na taxa básica de juros no Brasil em breve. As apostas vieram após a prévia da inflação oficial do país desacelerar mais do que o esperado em setembro, a 0,23 por cento, ante 0,45 por cento registrada em agosto.

Em Wall Street, o S&P 500 subiu 0,65 por cento.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN subiu 2,49 por cento e PETROBRAS ON avançou 1,3 por cento, em sessão marcada pela alta nos preços do petróleo. Na véspera, o presidente da estatal disse à Reuters não acreditar que a empresa terá que pagar valores relevantes em ações movidas nos Estados Unidos devido ao escândalo de corrupção que envolveu a empresa.

- TIM avançou 1,92 por cento, em sessão positiva para o setor de telecomunicações, após o jornal Valor Econômico publicar que a DirecTV Latin America, controlada pela AT&T, tem interesse em voltar a investir no Brasil, reconhecendo TIM como possibilidades de aquisição, bem como OI, que não está no Ibovespa, e Nextel.

- GRUPO PÃO DE AÇÚCAR subiu 2,88 por cento, em meio ao cenário de expectativa de queda de juros no Brasil.

- CCR RODOVIAS teve valorização de 3,22 por cento e ECORODOVIAS subiu 2,67 por cento, ajudadas pelo cenário de queda nas taxas futuras de juros.

- MULTIPLAN ON teve variação positiva de 0,05 por cento. A empresa informou a aprovação por parte de seu Conselho de Administração de abertura de um novo plano de recompra de ações que vai durar até março de 2018.

- GOL, que não está no Ibovespa, subiu 8,43 por cento, liderando os ganhos do índice de Small Caps, um dia após o UBS melhorar a recomendação do papel para "compra" ante "venda", citando o fortalecimento do real, os preços do petróleo abaixo de 50 dólares e esforços para redução de assentos disponíveis.

- FIBRIA ON caiu 4,39 por cento, pior desempenho do Ibovespa, em sessão ainda negativa para o setor de papel e celulose, como a recente perda de força do dólar ante o real, que chegou a recuar abaixo de 3,20 reais durante a manhã. SUZANO PAPEL E CELULOSE caiu 0,84 por cento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos