Premiê japonês conversa com Fidel em Cuba sobre programa nuclear da Coreia do Norte

Por Sarah Marsh

HAVANA (Reuters) - O premiê Shinzo Abe, primeiro líder japonês a visitar Cuba, pediu na quinta-feira por uma resposta internacional forte e unida ao programa nuclear da Coreia do Norte, em rara conversa com o ex-presidente de Cuba Fidel Castro.

Cuba é um dos poucos aliados diplomáticos da Coreia do Norte, ao lado da China, e participante do movimento não-alinhado formado em 1961 por países que queriam evitar um alinhamento automático com os Estados Unidos ou a União Soviética.

A Coreia do Norte vem testando armas nucleares e mísseis balísticos neste ano em ritmo inédito e diz ter dominado a habilidade de montar uma ogiva em um míssil balístico, ideia que aterroriza os vizinhos Coreia do Sul e Japão.

"O primeiro-ministro destacou a necessidade da comunidade internacional responder à isto com rigorosa unidade", disse a repórteres o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Japão Yasuhisa Kawamura, após encontro de 70 minutos entre Abe e Fidel, antecessor e irmão mais velho do presidente cubano, Raúl Castro.

Fidel Castro visitou Hiroshima, local do primeiro ataque a bomba nuclear do mundo, em 2003, e escreveu "Que tal barbaridade nunca ocorra novamente" no livro de visitantes. Ele disse a Abe que a questão do programa nuclear de Pyongyang deve ser resolvida de forma pacífica através do diálogo, segundo Kawamura.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos