Países na rota dos balcãs tentam evitar novo fluxo imigratório

VIENA (Reuters) - Países europeus na rota usada por mais de um milhão de imigrantes para chegar ao continente no ano passado concordaram neste sábado em se concentrar nas maneiras mais factíveis de se evitar outro fluxo imigratório do que nas grandes questões que dividem a União Europeia, disse a Áustria. 

Viena fez uma cúpula de nações junto à rota dos Balcãs, tentando pressionar membros da União Europeia a atuar mais rápido sobre a crise migratória que tem causado grandes divisões no bloco e abalado políticas nacionais em muitos países. 

"Estamos nos focando em onde podemos alcançar alguma coisa e implementá-la com mais força", disse o chanceler austríaco, Christian Kern, em coletiva de imprensa após a reunião.

A Áustria e seus vizinhos dos balcãs enfureceram Atenas ao apresentar conjuntamente restrições em suas fronteiras em fevereiro, medida que fechou essa rota, deixando milhares de pessoas em território grego e minando pedidos da Alemanha por uma ação coordenada da UE.

Tensões com Alemanha e Grécia se aliviaram desde então, parcialmente porque um acordo entre a UE e a Turquia desacelerou o fluxo de imigrantes para dentro da Grécia. Tanto a chanceler alemã, Angela Merkel, quanto seu colega grego foram à Áustria.

Trabalhar para implementar totalmente esse acordo, incluindo um impasse sobre a questão de exigência de vistos de viagem para turcos, foi um três tópicos das conversas, disse Kern.

(Por Francois Murphy, Shadia Nasralla e Alexandra Schwarz-Goerlich)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos