Papa Francisco oferece conforto a parentes e amigos de vítimas de ataque em Nice

Steve Scherer

Da Reuters, no Vaticano

O papa Francisco procurou neste sábado (24) confortar parentes e amigos das mais de 80 vítimas do ataque em Nice, em julho, no qual um homem dirigindo um caminhão atropelou a multidão que celebrava o dia nacional da França.

O papa começou seu discurso solene pedindo desculpas por não falar francês porque, segundo ele, não era "bon".

Em seguida, mudando para o italiano, fez um apelo àqueles que foram "atacados pelo demônio" para responder com "perdão, amor e respeito ao próximo", em vez de ceder à tentação de reagir com ódio e violência.

Entre as cerca de 1.000 pessoas que participaram da cerimônia estavam membros da comunidade judaica de Nice e um imã muçulmano local.

"Faz-me feliz ver que as relações inter-religiosas são muito vibrantes no meio de vós", e isso pode "aliviar as feridas deixadas por este acontecimento dramático", disse Francisco.

Militantes do Estado Islâmico reivindicaram a responsabilidade pelo ataque de Nice em 14 de julho. Menos de duas semanas depois, militantes do grupo mataram um padre francês idoso, Jacques Hamel, em sua igreja, o que levou o papa a declarar que "o mundo está em guerra".

Mas o papa também insistiu que a guerra não era religiosa, e que era errado "identificar o Islã à violência", sugerindo que a falta de oportunidades econômicas para os jovens na Europa era uma das causas do terrorismo.

Depois de falar brevemente, o papa desceu do púlpito e passou mais de 45 minutos com as pessoas que participaram da cerimônia, muitas das quais em lágrimas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos