Primeiro-ministro da Hungria quer que Europa crie zona de refugiados na Líbia

Por Marton Dunai

VIENA (Reuters) - A União Europeia deveria criar uma gigante cidade de refugiados na costa líbia costa e processar lá os pedidos de asilo que chegam de outros países africanos, disse neste sábado o primeiro-ministro húngaro Viktor Orban.

Orban, falando em Viena após uma cúpula de países europeus e dos balcãs sobre a crise dos refugiados, deu poucos detalhes e disse que sua própria influência em tais questões é pequena.

Mas ele insistiu que as fronteiras externas da União Europeia devem estar sob "total controle" - incluindo a fronteira mediterrânea.

A Líbia tem um governo apoiado pela ONU, mas tem estado em caos político desde a queda de Muammar Gaddafi em 2011 e se dividiu em facções armadas rivais.

O líder húngaro, que gerou polêmica por classificar os refugiados como vilões e ergueu uma cerca de arame farpado na fronteira sul do país no ano passado, disse que a rota dos balcãs foi fechada e prometeu mantê-la assim, mas acrescentou Europa ainda está vulnerável a partir do sul.

Ele disse que a Líbia e o Egito são importantes parceiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos