Autoridade houthi no Iêmen oferece paz na fronteira e anistia

SANAA (Reuters) - Uma alta autoridade do movimento armado do Iêmen Houthi ofereceu parar os ataques na Arábia Saudita e uma anistia para os combatentes iemenitas que se opõem ao grupo, se o reino parar os ataques aéreos e suspender um quase bloqueio sobre o país.

O movimento está aquém das exigências do governo do Iêmen e de seus apoiadores na Arábia Saudita, mas oferece uma rara esperança por uma pausa nos 18 meses de combates, que já mataram pelo menos 10 mil pessoas e levaram o empobrecido Iêmen em direção à fome.

"(Em troca de) parar a agressão contra nosso país por terra, mar e ar, parando os ataques aéreos e removendo o cerco imposto ao nosso país, em troca (vamos) parar as operações de combate na fronteira", disse em um discurso o chefe de um conselho político apoiado por Houthi, Saleh al-Samad.

Os houthis tomaram a capital Sanaa e tiraram o governo de sua última fortaleza em Aden, em Março de 2015.

Os avanços do grupo aliado ao Irã levaram a uma intervenção por uma coalizão liderada pela Arábia Saudita que lançou milhares de ataques aéreos sobre os houthis e seus aliados no exército do Iêmen, mas não foi capaz de tirá-los da capital.

O quase-bloqueio nos portos do Iêmen, que a coalizão diz destinar-se a braços ligados aos houthis, também tem prejudicado a economia já em dificuldades do Iêmen e criou uma crise humanitária.

(Por Mohammed Ghobari)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos