EUA implementarão sistema antimíssil na Coreia do Sul e avaliam novas medidas contra norte-coreanos

Por David Brunnstrom

WASHINGTON (Reuters) - Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul estão trabalhando para cortar fontes de renda da Coreia do Norte vindas do carvão e de trabalhadores no exterior e considerando novas ações conjuntas depois do mais recente teste nuclear norte-coreano, disse uma autoridade norte-americana nesta terça-feira.

Entre os planos dos EUA está o de acelerar a implementação do sistema antimíssil Thaad na Coreia do Sul, dado o ritmo de testes da Coreia do Norte, e este será postado lá "o mais rapidamente possível", disse Daniel Russel, secretário-assistente de Estado norte-americano para o Leste da Ásia.

Russel afirmou que os três países têm feito avanços em áreas chaves, como por exemplo prejudicar o comércio de armas da Coreia do Norte e mudar o registro das embarcações do país.

"Estamos focando os nossos esforços em cortar as fontes de renda para os programas ilegais nuclear e de armas do regime, incluindo renda gerada pelo comércio de carvão e no exterior por trabalhadores norte-coreanos”, afirmou Russel num texto preparado para uma sessão no Congresso.

"Os três países vão continuar a aumentar os custos para a Coreia do Norte e a mirar na renda e na reputação do país até que ele tome a decisão estratégica de retornar a negociações sérias sobre desnuclearização e cumprir com compromissos e obrigações internacionais”, disse ele.

Discussões também estão em andamento sobre uma nova resolução com sanções contra a Coreia do Norte, após a realização do seu último e maior teste nuclear em 9 de setembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos