Estado Islâmico perdeu controle de últimos poços de petróleo no Iraque, diz ministério

BAGDÁ (Reuters) - Os militantes do Estado Islâmico não controlam mais nenhum poço de petróleo no Iraque desde que foram expulsos por forças do governo de uma área perto de Kirkuk na semana passada, informou o Ministério do Petróleo iraquiano nesta quarta-feira.

O grupo sunita ultrarradical foi repelido de Shirqat por forças iraquianas apoiadas pelos Estados Unidos na quinta-feira. No mês passado, os extremistas perderam o campo petrolífero de Qayyara, ao sul de Mosul, para forças governamentais que abriam caminho para o norte em uma ofensiva para retomar a maior cidade controlada pelo Estado Islâmico.

Privado da renda do petróleo, o grupo terá que encontrar outras fontes de financiamento, como aumentar a taxação e as multas em áreas que ainda comanda, disse Muthana Jbara, autoridade de segurança provincial.

As forças do Iraque ainda têm que recapturar o campo petrolífero de Najma, próximo de Qayyara, mas seus poços de produção não estão mais acessíveis ao Estado Islâmico por causa da ofensiva governamental em andamento e dos ataques aéreos, de acordo com autoridades de segurança e do setor petrolífero.

"Najma ainda tem que ser liberado porque alguns locais estão na zona de conflito. A realidade é que é extremamente difícil extrair e contrabandear petróleo enquanto nossas forças estão avançando rumo a Mosul...", disse o porta-voz do Ministério do Petróleo, Asim Jihad.

O Estado Islâmico proclamou um califado em partes do Iraque e da Síria em 2014, mas perdeu uma porção significativa de território desde então para ofensivas auxiliadas pelos EUA, embora ainda controle poços de petróleo em solo sírio.

(Por Saif Hameed)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos