Presidente Xi deve consolidar poder na China contendo Liga Jovem Comunista

Por Benjamin Kang Lim e Ben Blanchard

PEQUIM (Reuters) - Um ano antes de uma reunião do Partido Comunista que pode decidir quem será o próximo líder da China, o atual presidente Xi Jinping está manobrando para reduzir o poder de um bloco político rival e ao mesmo tempo tentando levar membros de sua própria facção para o principal organismo administrativo do país, de acordo com três fontes ligadas à liderança.

Xi está tentando impedir que a facção Liga Jovem Comunista domine o Comitê Permanente de sete membros do partido durante o 19º Congresso do ano que vem, disseram as fontes, que falaram sob condição de anonimato.

"De jeito nenhum Xi irá permitir que a Liga Jovem tenha uma maioria no Comitê Permanente", afirmou uma das fontes à Reuters.

Antes poderosa, a facção está tendo dificuldade para continuar relevante desde que seu orçamento foi reduzido à metade este ano e passou a ser criticada na mídia estatal por ser "muito elitista e ineficaz".

Muitos acreditaram que a mão de Xi esteve por trás destes ataques, disseram as fontes e diplomatas.

A facção é composta de membros antigos e atuais da Liga Jovem, ala juvenil do Partido Comunista que conta com 88 milhões de membros entre 14 e 28 anos de idade. Ela inclui principalmente funcionários do governo e do partido sem nenhum pedigree político em particular, mas que vêm sendo preparados há décadas para se tornar governantes em potencial no futuro.

A liga costumava ser um degrau de acesso ao topo e é um bastião político de Hu Jintao, antecessor imediato de Xi como presidente e líder partidário e militar.

Nem a Liga Jovem nem o Escritório Estatal do Conselho de Informação, que é o escritório do porta-voz do gabinete e fala em nome do partido, responderam a pedidos de comentário para esta reportagem. A mídia estrangeira não tem acesso ao escritório pessoal do presidente Xi nem aos escritórios de nenhum líder chinês de primeiro escalão.

Entre os integrantes do Comitê Permanente, só Xi, de 63 anos, e o primeiro-ministro, Li Keqiang, de 61 anos – que é membro da Liga Jovem – não terão chegado à idade de aposentadoria à altura do Congresso do ano que vem. Muitos creem que ambos continuarão a ocupar o primeiro e o segundo posto do comitê, afirmaram as fontes e diplomatas. Os outros cinco muito provavelmente irão se aposentar, tomando por base o que aconteceu em congressos anteriores. 

Se os três candidatos em potencial da Liga Jovem – o vice-presidente Li Yuanchao, o vice-primeiro-ministro Wang Yang e o diretor do partido na província de Guangdong Hu Chunhua – fossem eleitos no Congresso, a Liga Jovem teria uma maioria no organismo, e isso seria inaceitável para Xi, segundo as fontes. Atualmente os três são membros do Politburo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos