Taxa de inflação na zona do euro dobra em setembro para 0,4% sobre ano anterior

BRUXELAS (Reuters) - A taxa de inflação anual na zona do euro dobrou como esperado em setembro uma vez que o impacto dos preços mais fracos da energia diminuiu, embora o núcleo da taxa também observado pelo Banco Central Europeu tenha repetido o resultado pelo quarto mês consecutivo.

A inflação nos 19 países que usam o euro foi de 0,4 por cento este mês sobre o ano anterior, ante 0,2 por cento em agosto, informou nesta sexta-feira a agência de estatísticas da UE, Eurostat, em sua primeira estimativa.

O resultado ficou em linha com a expectativa em pesquisa da Reuters junto a 48 economistas.

O núcleo da inflação, que de acordo com a definição do BCE exclui os componentes mais voláteis de alimentos não processados e energia, permaneceu em 0,8 por cento, contra expectativa de ligeira aceleração para 0,9 por cento.

A inflação permanece longe da meta do BCE de pouco abaixo de 2 por cento, embora a aceleração seja boa notícia para o banco central, que busca impedir uma espiral desinflacionária.

A Eurostat também publicou dados sobre o desemprego, com a taxa da zona do euro permanecendo em 10,1 por cento em agosto, nível mais baixo desde julho de 2011.

(Reportagem de Philip Blenkinsop)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos