PUBLICIDADE
Topo

EUA antecipam para terça-feira restrição de viagens do Brasil

Presidente dos EUA, Donald Trump, e presidente Jair Bolsonaro em encontro na Flórida - TOM BRENNER
Presidente dos EUA, Donald Trump, e presidente Jair Bolsonaro em encontro na Flórida Imagem: TOM BRENNER

David Brunnstrom e Jan Wolfe

25/05/2020 19h47

A Casa Branca antecipou hoje, em dois dias, novas restrições de viagens do Brasil aos Estados Unidos, anunciadas depois que o país tornou-se o segundo maior foco de crise do coronavírus no mundo.

Um comunicado da Casa Branca alterou o momento de início das restrições para 23h59 de terça-feira, 26 de maio, no horário da Costa Leste norte-americana (00h59 da quarta-feira, 27 de maio, pelo horário de Brasília).

Em seu anúncio original, no domingo, a Casa Branca disse que as restrições entrariam em vigor em 28 de maio.

O documento não deu uma razão para a alteração. O Departamento de Segurança Interna dos EUA, que supervisiona assuntos de imigração, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

A proibição de viajar foi um baque para o presidente Jair Bolsonaro, que tem seguido o exemplo do presidente dos EUA, Donald Trump, ao abordar a pandemia, combatendo pedidos por distanciamento social e promovendo medicamentos não comprovados.

No domingo, a Casa Branca disse que as restrições ajudariam a garantir que estrangeiros não trouxessem infecções adicionais para os EUA, mas que não se aplicariam aos fluxos de comércio entre os dois países.

O conselheiro de segurança nacional de Trump, Robert O'Brien, disse no domingo que as medidas são necessárias para proteger o povo norte-americano e esperar que sejam temporárias. Os EUA têm o maior número de casos de Covid-19 no mundo.

Coronavírus