PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Espanha antevê festas e confusão ao se preparar para sair de estado de emergência

Estado de emergência na Espanha foi imposto em outubro para conter uma 2ª onda desenfreada de infecções - EFE/Mariscal
Estado de emergência na Espanha foi imposto em outubro para conter uma 2ª onda desenfreada de infecções Imagem: EFE/Mariscal

Nathan Allen e Emma Pinedo

06/05/2021 15h33Atualizada em 06/05/2021 16h58

A polícia da Catalunha se prepara para hordas de festejadores cansados da pandemia tomando as ruas, já que um estado de emergência nacional expira no domingo, e líderes regionais de toda a Espanha expressaram frustração com a incerteza do que virá a seguir.

Na noite de sábado, os catalães ainda terão que respeitar o toque de recolher das 22h, como fizeram nos últimos seis meses, mas quando o decreto vencer duas horas depois estarão livres para retornar às ruas e curtir a noite ao ar livre.

Uma porta-voz da polícia regional disse nesta quinta-feira que um "fluxo significativo" de pessoas é esperado em praias, parques e praças, o que exigirá reforços para garantir que as reuniões sejam menores do que seis pessoas e que todos usem máscaras —regulamentos locais não cobertos pelo estado de emergência.

Imposto em outubro para conter uma segunda onda desenfreada de infecções, o decreto de emergência permitiu que o governo central suspendesse as liberdades civis temporariamente e adotasse um toque de recolher de âmbito nacional, além de proibições de viagem locais e lockdowns.

Quando ele terminar, cada uma das 17 regiões da Espanha precisa pedir a aprovação de tribunais locais para preservar tais medidas, provavelmente criando um caleidoscópio de restrições divergentes e batalhas legais.

Na quarta-feira, a ministra da Saúde, Carolina Darias, disse que as regiões têm instrumentos suficientes para manter a pandemia em xeque, já que a taxa de infecções está recuando e a vacinação está avançando a toda velocidade.

Coronavírus