PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
4 meses

Ex-assessor diz que premiê do Reino Unido sabia sobre festa no lockdown

Segundo mídia britânica, ao menos 11 reuniões aconteceram na residência oficial de Boris Johnson - Guglielmo Mangiapane/Reuters
Segundo mídia britânica, ao menos 11 reuniões aconteceram na residência oficial de Boris Johnson Imagem: Guglielmo Mangiapane/Reuters

17/01/2022 18h39Atualizada em 17/01/2022 18h55

Um ex-assessor sênior do premiê britânico, Boris Johnson, disse nesta segunda-feira (17) que está disposto a confirmar "sob juramento" que o primeiro-ministro sabia que uma festa estava sendo realizada em sua residência durante lockdown da covid-19, acusando-o de mentir ao Parlamento.

A mídia britânica informou que pelo menos 11 reuniões ocorreram na Downing Street 10 — a residência e escritório oficial do primeiro-ministro — ou em outros departamentos do governo entre maio de 2020 e abril de 2021, quando as regras da covid-19 limitavam quantas pessoas poderiam se encontrar socialmente. Um inquérito interno está sendo realizado para apurar os fatos.

Na semana passada, Johnson pediu desculpas ao Parlamento por participar de uma reunião nos moldes "traga sua própria bebida" no jardim de Downing Street em 20 de maio de 2020, mas disse que achava que era um evento de trabalho.

Dominic Cummings, um arquiteto da saída do Reino Unido da União Europeia e ex-assessor sênior de Johnson que deixou o governo em circunstâncias amargas em novembro de 2020, disse no Twitter que o primeiro-ministro concordou que a festa das bebidas deveria acontecer.

"Não apenas eu, mas outras testemunhas oculares que discutiram isso na época confirmariam sob juramento que foi isso que aconteceu", afirmou.

Na semana passada, a ITV News publicou um convite enviado por e-mail do principal secretário particular de Johnson, Martin Reynolds, sobre um evento em 20 de maio de 2020, pedindo aos participantes: "tragam sua própria bebida".

O porta-voz de Johnson negou nesta segunda-feira que o primeiro-ministro tenha sido informado do evento de 20 de maio.

Coronavírus