PUBLICIDADE
Topo

Internacional

EUA compartilharão tecnologia de vacina da covid-19, diz Biden em cúpula global

Biden pediu ao Congresso que fornecesse fundos adicionais para que os EUA possam contribuir mais para a resposta global à pandemia - Nicholas Kamm/AFP
Biden pediu ao Congresso que fornecesse fundos adicionais para que os EUA possam contribuir mais para a resposta global à pandemia Imagem: Nicholas Kamm/AFP

Ahmed Aboulenein

Em Washington

12/05/2022 13h49

Os Estados Unidos vão compartilhar tecnologias usadas para fazer vacinas contra a covid-19 através da OMS (Organização Mundial da Saúde) e estão trabalhando para expandir o acesso a testes rápidos e tratamentos antivirais para populações de difícil acesso, disse hoje o presidente dos EUA, Joe Biden.

Falando na segunda cúpula global da Covid-19, Biden pediu ao Congresso dos EUA que fornecesse fundos adicionais para que os Estados Unidos possam contribuir mais para a resposta global à pandemia.

"Estamos disponibilizando tecnologias de saúde que são de propriedade do governo dos Estados Unidos, incluindo a proteína spike estabilizada que é usada em muitas vacinas da covid-19", disse Biden em seu discurso de abertura.

A cúpula, organizada conjuntamente pelos Estados Unidos, Belize, Alemanha, Indonésia e Senegal, está sendo realizada hoje para que os países discutam os esforços para acabar com a pandemia e se preparem para futuras ameaças à saúde.

A reunião está programada para se basear nos esforços e compromissos assumidos na primeira cúpula global em setembro, incluindo vacinar mais pessoas, enviar testes e tratamentos para as populações de maior risco, expandir as proteções aos trabalhadores do setor de saúde e gerar financiamento para a preparação para uma futura pandemia.

A Casa Branca reuniu mais de US$ 3 bilhões em novos financiamentos para combater a pandemia, disse o governo norte-americano, incluindo mais de US$ 2 bilhões para resposta imediata e US$ 962 milhões em compromissos com o fundo de preparação para pandemias do Banco Mundial.

Também nesta quinta-feira, a Chai (Clinton Health Access Initiative) anunciou que vários fabricantes de medicamentos genéricos que produzirão versões do tratamento antiviral da Pfizer para a Covid, o Paxlovid, concordaram em vender o medicamento em países de baixa e média renda por US$ 25 por tratamento ou menos.

Internacional