PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
1 mês

Rússia alcança rodovia importante perto da região de Donbass

06.abr.2022/ Um homem está em uma calçada enquanto uma casa está queimando após um bombardeio em Severodonetsk, região de Donbass - FADEL SENNA / AFP
06.abr.2022/ Um homem está em uma calçada enquanto uma casa está queimando após um bombardeio em Severodonetsk, região de Donbass Imagem: FADEL SENNA / AFP

Pavel Polityuk e Conor Humphries

26/05/2022 09h12Atualizada em 26/05/2022 09h31

As forças russas aproximaram-se das tropas ucranianas no leste, ocupando brevemente posições na última rodovia rumo a duas cidades cruciais controladas pela Ucrânia antes de recuarem, disse uma autoridade ucraniana nesta quinta-feira.

A Rússia mobilizou milhares de soldados em seu ataque na região de Donbas, no leste do país, atacando de três lados na tentativa de cercar as forças ucranianas em Sievierodonetsk e Lysychansk. A queda das cidades colocaria quase toda a província de Luhansk sob controle russo, um objetivo-chave da guerra do Kremlin.

Serhiy Gaidai, governador da província de Luhansk, reconheceu que as forças ucranianas estão recuando, mas disse que a última estrada de Lysychansk e Sievierodonetsk, que atravessa o rio Siversky Donets, permanece fora do controle russo.

Em uma entrevista publicada nas redes sociais, Gaidai disse que "cerca de 50" soldados russos chegaram à rodovia que liga Lysychansk a Bakhmut, controlada pela Ucrânia, e "conseguiram se firmar por algum tempo. Eles até estabeleceram algum tipo de posto de controle lá".

"O posto de controle foi quebrado, eles foram jogados para trás. Ou seja, o Exército russo não controla a rota agora, mas eles estão bombardeando", acrescentou.

"Desde o primeiro dia, todo o território, todas as posições dos militares, foram bombardeados. Muitas de nossas estruturas fortificadas foram destruídas", disse Gaidai. "Está claro que nossos rapazes estão recuando lentamente para posições mais fortificadas —precisamos conter essa horda."

Ele sugeriu novas retiradas ucranianas, dizendo que é possível que as tropas deixem "um assentamento, talvez dois. Precisamos vencer a guerra, não a batalha".

Analistas militares ocidentais veem a batalha pelas duas cidades como um potencial ponto de virada na guerra, agora que a Rússia definiu seu principal objetivo de capturar o leste.

Jornalistas da Reuters que operam em território controlado pela Rússia mais ao sul viram provas do avanço de Moscou na cidade de Svitlodarsk, de onde as forças ucranianas se retiraram no início desta semana.

A cidade está agora sob firme controle de combatentes pró-Rússia, que ocuparam o prédio do governo local e penduraram uma bandeira vermelha com a foice e o martelo soviéticos na porta.

Os recentes ganhos da Rússia em Donbas seguem a rendição da guarnição ucraniana em Mariupol na semana passada e sugerem uma mudança no ímpeto no campo de batalha após semanas em que as forças ucranianas avançaram perto de Kharkiv, no nordeste.

"Os recentes ganhos russos oferecem uma análise lúcida das expectativas para o curto prazo", tuitou o analista de defesa Michael Kofman, diretor de estudos russos do think-tank CNA, com sede nos Estados Unidos.