PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Covid-19: após anúncios do governo, franceses correm para marcar terceira dose da vacina

Site de marcação de consultas online Doctolib registrou o recorde de mais de 500 mil pedidos de reserva de horários para vacinação - iStock
Site de marcação de consultas online Doctolib registrou o recorde de mais de 500 mil pedidos de reserva de horários para vacinação Imagem: iStock

26/11/2021 04h43

Os principais jornais franceses de hoje repercutem as decisões anunciadas ontem pelo governo para tentar desacelerar a quinta onda de covid-19 na França. Entre as principais medidas, está a terceira dose da vacina, que será oferecida a partir de amanhã aos cidadãos acima dos 18 anos que completaram o esquema vacinal há pelo menos cinco meses.

"Um, dois e três": essa é a manchete de capa do jornal Libération, que detalha os anúncios feitos pelo ministro francês da Saúde, Olivier Verán, na primeira coletiva de imprensa em três meses. No total, cerca de 19 milhões de pessoas são convocadas para tomar a dose de reforço.

Para o diário, o anúncio tem mais ares de obrigação do que convite. Afinal, como lembra Libé, quem não tiver atualizado o esquema vacinal até meados de janeiro de 2022, terá o passaporte sanitário cancelado. Para as pessoas com mais de 65 anos, esse prazo é ainda mais cedo: 15 de dezembro.

O jornal Le Figaro adota um tom didático e explica porque a epidemia se agrava na França, apontando algumas soluções para barrá-la. Em cinco pontos, a matéria ressalta que a eficácia da vacina anticovid diminui ao longo dos meses e que o país conta atualmente com uma grande quantidade de pessoas não imunizadas, o que compromete o combate à doença.

Segundo o diário, outros fatores contribuem para a quinta onda, como um grande relaxamento por parte dos franceses dos gestos básicos de proteção contra o vírus. Além disso, as baixas temperaturas neste período de inverno no Hemisfério Norte fazem com que o sistema imunitário enfraqueça. "Os vírus também seriam mais resistentes quando faz frio e a irradiação solar diminui", afirma a matéria citando dados científicos.

Vacina para todos

O jornal Le Parisien estampa em sua capa como manchete: "A correria da terceira dose" e pergunta: "será que vai ter vacina para todo mundo?". O diário lembra que apesar de uma parcela da população ainda ser resistente à vacinação, a maior parte dos franceses demonstra interesse na dose de reforço.

Prova disso é que após os anúncios do governo, o site de marcação de consultas online Doctolib registrou o recorde de mais de 500 mil pedidos de reserva de horários para vacinação. A plataforma chegou a ficar indisponível por algumas horas na quinta-feira tamanha a procura. Para responder a essa grande demanda, o governo garante contar com 26 milhões de doses de imunizantes de RNA mensageiro prontas para a aplicação.

Internacional