Minas Gerais ganha sua primeira delegacia de crimes contra animais

Carlos Eduardo Cherem
Do UOL, em Belo Horizonte

A delegada Maria José Mendes Quintino, um escrivão e quatro investigadores da Polícia Civil de Minas Gerais começaram a atuar nesta sexta-feira (25) na primeira Delegacia Especializada de Investigação de Crimes Contra a Fauna de Minas Gerais. 

A equipe é responsável por investigar qualquer tipo de crime contra animais domésticos e silvestres, como abandono, agressões, maus-tratos e até tráfico, na região metropolitana de Belo Horizonte - não há previsão da criação desse tipo de unidade no interior do Estado. Até então, os crimes que envolviam animais na capital mineira eram encaminhados para as delegacias distritais.

A nova delegacia foi criada após pressão de ONGs (organizações não governamentais) e entidades ligadas à proteção de animais. Os ativistas mineiros conseguiram reunir mais de 50 mil assinaturas em um abaixo-assinado, que foi enviado ao governador Antônio Anastasia (PSDB). 

Segundo a delegada Olívia de Fátima Braga Melo, responsável pelo Departamento de Investigação, Orientação e Proteção à Família (cuja a a nova delegacia é subordinada), não foi preciso treinamento específico dos funcionários. "Eles têm muita experiência na área. A delegada Maria José atua há mais de cinco anos em crimes ligados a animais", explica. 

O primeiro caso levado à nova delegacia é de um mandado do Juizado Especial Criminal de busca e apreensão contra um morador de Belo Horizonte, que mantém dois cães sem alimentação. Os cães serão recolhidos e levados para abrigo municipal ou entidade da sociedade civil protetora de animais.

Denúncias de maus-tratos contra animais poderão ser feitas na delegacia ou pelos telefones 181 e (31) 3212-1339. A nova unidade vai dividir espaço com a Delegacia de Qualidade de Vida e Ecologia, no bairro Carlos Prates, região noroeste da capital mineira.

Últimas de Meio Ambiente



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos