Paraguai vira centro distribuição de ecstasy a Brasil e Argentina

Assunção, 10 abr (EFE).- A Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) do Paraguai alertou nesta quinta-feira que a área conhecida como tríplice fronteira, compartilhada com Brasil e Argentina, se transformou em um centro de distribuição de drogas sintéticas procedentes da Europa rumo a esses dois países.

A Senad informou em comunicado que há um tempo vem detectando o envio desse tipo de drogas ao Paraguai através dos correios aéreos, uma modalidade que, segundo o organismo, está sendo utilizado pelas redes de tráfico internacional de drogas.

O último desses envios é uma carga de ecstasy apreendida no Aeroporto Internacional Silvio Pettirossi, em Assunção, que tinha chegado da Holanda e tinha como destino Ciudad del Este, na fronteira com o Brasil.

Segundo a Senad, a droga se encontrava no interior de garrafas, dentro de um pacote faturado nesse país europeu com um peso bruto de 6,4 quilos.

O aeroporto também é via de saída de cocaína do Paraguai rumo ao exterior.

A Senad informou hoje que de 2013 até agora confiscou ali 119,6 quilos de cocaína, que teriam como principal destino Espanha, Holanda, Itália e Moçambique.

Segundo a Senad, o Paraguai se transformou em uma rota de transformação da coca boliviana em cocaína para sua venda no Brasil e outros países com a implantação de laboratórios clandestinos em seu território.

O Paraguai é, além disso, o maior produtor de maconha da América do Sul.

Últimas de Notícias

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos