PUBLICIDADE
Topo

Rio de Janeiro

Carro da Rocinha quebra e integrantes se unem para empurrá-lo

Integrantes da Acadêmicos da Rocinha tiveram que empurrar o último carro da escola, que desfilou no Grupo de Acesso do Rio - Gabriel Sabóia/UOL
Integrantes da Acadêmicos da Rocinha tiveram que empurrar o último carro da escola, que desfilou no Grupo de Acesso do Rio Imagem: Gabriel Sabóia/UOL

Gabriel Sabóia

Do UOL, no Rio

02/03/2019 01h47

Integrantes da Acadêmicos da Rocinha saíram de suas alas para empurrar o último carro da escola. A alegoria chamada "Vidas negras, vivência urbana" vinha apresentando problemas desde a concentração.

Como o motor não funcionava, homens que compunham a última e a penúltima alas da escola deixaram os seus postos e empurraram o carro alegórico.

O esforço coletivo aconteceu em frente ao setor 1 da Sapucaí. A escola foi a terceira a desfilar no Grupo de Acesso do Rio de Janeiro, depois de Unidos da Ponte e Alegria da Zona Sul.

Apesar de o sambódromo estar bastante vazio, por causa da chuva, os presentes celebraram a iniciativa dos componentes da agremiação.

Shayenne Cezário, musa da Acadêmicos da Rocinha - Monique Arruda/UOL - Monique Arruda/UOL
Shayenne Cezário, musa da Acadêmicos da Rocinha
Imagem: Monique Arruda/UOL
Antes do desfile, a musa da Rocinha Shayenne Cezário contou que ainda fica nervosa antes de pisar na avenida. "Passo o dia todo tensa, com os pés para o alto, vendo televisão. Como bem pouco durante o dia e, quando chego em casa, gosto de fazer sexo com meu marido para relaxar", disse.

Chuvas no sambódromo

A forte chuva que atingiu o Rio de Janeiro na noite de hoje alagou a avenida Marquês de Sapucaí e atrasou o acesso de grande parte dos espectadores ao sambódromo. A cidade segue em estado de atenção, de acordo com o Centro de Operações da Prefeitura. Funcionários da prefeitura trabalharam no escoamento de água que acumulava na passarela com água na altura do joelho.

Por causa do alagamento, a Lierj (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro) atrasou o início do desfile da Unidos da Ponte. A apresentação da escola começaria às 22h30.

Integrantes da Unidos da Ponte chegaram ao sambódromo com o desfile já em andamento também por causa da chuva. Os setores 5, 7 e 9 da Sapucaí estavam praticamente vazios, apesar da boa venda de ingressos. Ao longo da avenida, era possível ver partes de fantasias que se descolaram por causa da chuva. Integrantes da comissão de frente da escola chegaram com 20 minutos de desfile.

Rio de Janeiro