Topo

CarnaUOL

Blocos de rua


Daniela Mercury encerra Carnaval de rua em SP com 6 horas de show

Marcelo Justo/UOL
Debaixo de chuva, Bloco de Daniela Mercury, Pipoca da Rainha, encerra Carnaval 2019 em São Paulo Imagem: Marcelo Justo/UOL

Gisele Alquas e Anahi Martinho

Do UOL e colaboração para o UOL, em São Paulo

2019-03-10T15:23:52

2019-03-10T20:26:37

10/03/2019 15h23Atualizada em 10/03/2019 20h26

Para encerrar com chave de ouro o Carnaval 2019 de São Paulo, Daniela Mercury fez a rua da Consolação tremer hoje com seu trio Pipoca da Rainha. Foram 6 horas seguidas, incansável, em cima do trio --nem mesmo a chuva, que caiu já no finalzinho, a fez parar.

"Já pularam muito Carnaval? Vamos ficar mais felizes, vamos agitar", gritou Daniela ao começar a apresentação, por volta das 14h, com a música "Banzeiro". Enquanto seus súditos se manifestavam contra o presidente, sob gritos de "Ei, Bolsonaro, vai tomar no c*", Daniela apenas sorriu em silêncio e prosseguiu o show com os versos: "Abre a porta desse armário que não tem censura".

O trio seguiu animado desfilando hits da cantora, como "Maibê Dandá", "O Mais Belo dos Belos", "Pérola Negra", além de hits de Araketu, Netinho, Banda Eva, Margareth Menezes e até Legião Urbana e Raul Seixas

Quando finalmente cantou "Proibido Carnaval", a artista pediu: "Vamos respeitar todas as pessoas. Todos os cidadãos têm que ter seus direitos". E pediu: "Criminaliza, STF", referindo-se à criminalização da homofobia.

O trio soltou fumaça nas cores azul e rosa, e Daniela, que lançou recentemente a faixa "Proibido o Carnaval", com Caetano Veloso, falou pela democracia. "Toda democracia precisa ser respeitada. O canto da cidade é da diversidade. Numa democracia, é preciso respeitar o contraditório. Viva o povo brasileiro, feliz Carnaval", afirmou, entoando o sucesso "O Canto da Cidade". 

Daniela exaltou o Nordeste ("Quem é que veio do Nordeste aqui? Quem é da Bahia? Nordeste tem um povo maravilhoso demais", disse ela), e falou ao público: "São Paulo é a Bahia".

Já no final do trio, uma chuva começou a cair no local. "Carnaval é melhor com chuva, né?", disse Daniela. Mesmo com cobertura de lona no trio, ela não poupou energia e ficou completamente molhada, porque não deixou de pular na parte descoberta do carro.

Marcelo Justo/UOL
Daniela Mercury é recebida aos beijos pela mulher, Malu Verçosa Imagem: Marcelo Justo/UOL

Daniela encerrou o bloco às 20h na Praça Roosevelt, no Centro de São Paulo. "Salve a liberdade, a democracia, os direitos. Vamos trabalhar. Cada um é presidente do seu destino", disse Daniela ao final do desfile. "Obrigada, obrigada, obrigada. Te amo, São Paulo". 

A cantora terminou a apresentação e foi recebida aos beijos pela mulher, Malu Verçosa, que a estava acompanhando o tempo todo.

Em entrevista ao UOL, a cantora falou mais sobre a importância da diversidade e do respeito. "Hoje estou de foliona também. Vamos lembrar o que a gente é como povo, que a diversidade é respeitar opiniões. Vamos sair neste ano com mais tolerância e amor." E continuou: "Cabe a todos nós construir nosso sonho de Brasil com respeito e amor, celebrando a arte e a cultura que temos, que é genial".

Daniela ainda comemorou a folia paulistana. "É espetacular o Carnaval aqui. Este é o quarto ano em que estou em São Paulo. Esperei a cidade se fortalecer com bloquinhos e foi isso que aconteceu. Minha carreira começou aqui, na avenida Paulista, e hoje encerro pelo terceiro ano consecutivo [o Carnaval]. Já fiz até canção para São Paulo. Já é o maior Carnaval do Brasil. Fico muito honrada em ter acreditado nisso desde o começo."

Ela afirmou que não consegue mais se imaginar sem a folia paulistana. "Estamos aqui contra a censura, para celebrar as artes. Falar do contraditório na nossa democracia e celebrar quem somos como povo. Não sei viver sem esse povo aqui, é o que me alimenta e o que me motiva. Eu preciso dele e acho que ele de mim."

Mais Blocos de rua