Aguirre Talento

Aguirre Talento

Siga nas redes
Reportagem

PF apontou 'cegueira deliberada' de Alexandre Pires em pagamentos suspeitos

Em relatório da Operação Disco de Ouro, a Polícia Federal afirma que o cantor Alexandre Pires agiu por "cegueira deliberada" ao ignorar a possível origem criminosa de R$ 1,3 milhão transferidos às suas contas bancárias por uma mineradora suspeita de atividades ilegais. O termo designa quando um investigado decide assumir o risco de determinada conduta e ignora sua possível ilegalidade.

"No mínimo, a conduta praticada por Alexandre Pires foi animada por dolo eventual (teoria da cegueira deliberada), ignorando a origem do dinheiro e assumindo o risco de ser proveniente de atividade criminosa", escreveu a PF.

Pires foi alvo de busca e apreensão no início desta semana por causa de suspeitas de lavagem de dinheiro. A defesa do cantor já afirmou que ele "jamais cometeu qualquer ilícito, o que será devidamente demonstrado no decorrer das investigações".

Para a PF, Alexandre Pires "passou a financiar as atividades ilícitas da Betser, sendo beneficiado com o valor de R$ 357.000,00 diretamente em sua conta pessoal, e pelo valor de R$ 1.025.000,00 na conta da A P N Serviços LTDA, pessoa jurídica da qual integra o seu quadro societário".

Outra transação envolvendo o cantor despertou suspeitas de lavagem de dinheiro pela PF. A empresa de Alexandre Pires repassou R$ 160 mil aos cofres da mineradora Betser, "em atividade atípica, considerando os ramos empresariais distintos e incompatíveis (musical/eventos x minerário)".

Na operação, a PF prendeu o empresário Christian Costa dos Santos, dono da empresa de mineração suspeita de atividades ilegais na Terra Indígena Yanomami, em Roraima. A PF também prendeu Matheus Possebon, apontado como sócio oculto da mineradora. Ele também é empresário do ramo musical e representa Alexandre Pires, dentre outros cantores. Ambos foram soltos neste sábado após decisão da desembargadora Maria do Carmo, do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região).

As defesas de Christian Costa dos Santos e Matheus Possebon negam o envolvimento deles com irregularidades.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes