PUBLICIDADE
Topo

Chico Alves

Caetano Veloso quer impedir instalação de indústria química em Santo Amaro

Caetano Veloso - Reprodução Instagram
Caetano Veloso Imagem: Reprodução Instagram
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

26/07/2020 12h55

Caetano Veloso fez hoje um protesto no Instagram direcionado aos vereadores da cidade baiana onde nasceu, Santo Amaro da Purificação. Ele se mostra inconformado com a possibilidade de um terreno da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia ser entregue à empresa Orbi Química para montagem de uma fábrica.

"Pensem profundamente nos problemas que Santo Amaro já vem enfrentando, muitas dificuldades em muitos anos por causa de questões ambientais", disse ele aos vereadores, referindo-se a uma antiga empresa que provocou larga contaminação de chumbo da cidade.

"Não deixem que uma fábrica química da Orbi seja implantada no perímetro urbano da cidade de Santo Amaro e nem na beira do Rio Subaé", pede o artista.

Uma petição pública circula na internet para recolher assinaturas contra a instalação da indústria, que tem o início das obras marcado para agosto. O texto denuncia vereadores e prefeito pela intenção de descumprir a lei municipal que obriga a conservar os remanescentes florestais na margem do rio.

Na sexta-feira, o diretor do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Danilo Barata, entregou documento à Câmara de Vereadores da cidade para tentar impedir a mudança. O prefeito Flaviano Bomfim (PP) diz que a instalação de uma indústria química no local deve gerar 150 empregos.

Uma antiga fábrica, desativada em 1993, fez com que Santo Amaro seja, segundo alguns pesquisadores, a cidade mais contaminada por chumbo no mundo. A antiga empresa despejou 490 mil toneladas de rejeitos contaminados por esse e outros metais perigosos (cádmio e mercúrio, por exemplo).

O chumbo é associado ao saturnismo, doença que afina braços, provoca dores agudas por todo o corpo, causa impotência sexual nos homens, além de aborto nas mulheres ou malformações severas nos filhos nascidos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.