PUBLICIDADE
Topo

Chico Alves

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Petistas críticos de Alckmin ainda tentam evitar que ele seja vice de Lula

O ex-governador Geraldo Alckmin e o ex-presidente Lula, em jantar em São Paulo - Divulgação/Ricardo Stuckert
O ex-governador Geraldo Alckmin e o ex-presidente Lula, em jantar em São Paulo Imagem: Divulgação/Ricardo Stuckert
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

07/02/2022 11h28

Apesar de estarem adiantadas as tratativas para a participação de Geraldo Alckmin como vice na chapa em que Lula vai concorrer a presidente, alguns integrantes do PT ainda não desistiram de tentar evitar o acerto. Os críticos da ideia consideram que Alckmin sempre defendeu conceitos políticos e econômicos opostos aos do partido e por isso a parceria não se justifica.

Uma das que acreditam que há tempo para mudar esse plano é a deputada Natália Bonavides (PT-RN). Para ela, tudo pode acontecer enquanto não for "batido o martelo", já que na política eleitoral até o desfecho das negociações "muitas coisas encaminhadas podem ter mudanças significativas".

A petista lembra das divergências entre o pensamento do ex-governador e o que defende o PT, como mostrou recente comentário de Alckmin em que se mostrou preocupado com a ideia de Lula revogar parte da reforma trabalhista. "Não tem nada que indique que ele abandonou essas posições, principalmente no aspecto econômico", comentou a deputada à coluna. "Eleitoralmente, Alckmin atrapalha ao causar uma confusão sobre o programa que nós vamos defender".

Natália Bonavides lembra que Alckmin foi a favor do impeachment de Dilma Rousseff; justificou um ataque a tiros ao ônibus em que estava Lula, no Paraná, dizendo que o "PT colhe o que planta" e chegou a declarar que o ex-presidente preso trazia estabilidade ao país.

A deputada também não concorda que o ex-governador paulista ajude na governabilidade em um mandato petista. Precisamos de um vice que, caso qualquer coisa aconteça, fosse alguém capaz de garantir o programa que vamos estar dizendo à população que vamos implementar".
Ela reconhece que os debates para que Alckmin seja vice de Lula estão bem adiantados e que seja qual for a decisão do partido vai se engajar "com tudo" na campanha de Lula. Veja a entrevista de Natália Bonavides em vídeo.

Outro que por várias vezes expressou seu descontentamento com possibilidade do ex-tucano aparecer como vice na chapa petista é o deputado Rui Falcão (PT-SP). Sobre o assunto, ele já disse que "Lula não precisa de muleta" e que esse acordo seria uma contradição.
"Aguardo inclusive que ele (Alckmin) se manifeste publicamente em relação ao que pensa das bandeiras que o PT defende", disse Falcão em entrevista da TV 247.

Também o ex-ministro Luiz Marinho e o ex-deputado José Genoíno, dois petistas históricos, se manifestaram contra a parceria. Genoíno e Rui Falcão participaram inclusive de abaixo-assinado que repudia a inclusão de Alckmin na chapa.