PUBLICIDADE
Topo

Constança Rezende


'Bolsonaro se sente ameaçado por Moro', diz Joice

Joice Hasselmann dá depoimento à CPMI das Fake News - WAGNER PIRES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Joice Hasselmann dá depoimento à CPMI das Fake News Imagem: WAGNER PIRES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Constança Rezende

É colunista do UOL em Brasília. Passou pelas redações do Estadão no Rio de Janeiro, O DIA e Jornal do Commercio.

Colunista do UOL

24/01/2020 04h00

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) disse que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) quer recriar o Ministério da Segurança Pública e tirar o setor das atribuições do ministro Sergio Moro por sentir-se ameaçado pela popularidade do ex-juiz. Moro apareceu em quarto lugar, em pesquisa de intenção de voto para a corrida presidencial de 2022, divulgada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), nesta semana.

Segundo a deputada, "fica claro que a atitude do presidente escancara a força-tarefa liderada por ele para enfraquecer Moro". "Para um presidente inseguro, a popularidade do nosso super ministro representa uma ameaça. É triste, mas só não vê quem não quer", afirmou ao UOL.

Ex-aliada do presidente e próxima ao ministro, Joice argumentou que a pasta da Justiça e Segurança, liderada por Moro, é eficiente. "Nunca tivemos um super ministério tão eficiente como o da Justiça e Segurança. Qual é o problema? O excesso de competência de Moro, ou a insegurança crônica do presidente?", disse.

A atitude do presidente pode enfraquecer Moro, que tem como prioridades de sua gestão o combate à corrupção e ao crime organizado. Aliados afirmam que uma das condições para que o ex-juiz aceitasse o cargo no governo Bolsonaro era estar à frente da pasta de Segurança Pública.