PUBLICIDADE
Topo

Damares pede a índios e ciganos que não saiam das aldeias e acampamentos

damares -
damares
Constança Rezende

É colunista do UOL em Brasília. Passou pelas redações do Estadão no Rio de Janeiro, O DIA e Jornal do Commercio.

Colunista do UOL

13/03/2020 20h07

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, mandou um recado aos povos indígenas e ciganos para que fiquem em suas aldeias e acampamentos a fim de evitar a propagação do coronavírus.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, Damares pede aos índios, a quem chama de parentes, para que só saiam da aldeia "se for mesmo preciso".

"Vamos segurar um pouquinho? Eu mesma não estou viajando nos próximos dias, cancelei todas a minhas viagens. Vamos só sair da aldeia, se houver necessidade", disse a ministra.

Damares também mandou recado para que as aldeias não recebam visitantes que desejam conhecer as tribos.

"As visitas que chegam na aldeia para dançar, celebrar, vamos ver se é a hora mesmo da gente estar recebendo visita. Sem pânico, sem medo, mas queria que tivessem atenção especial com crianças e idosos", afirmou.

Já aos "irmãos" ciganos, a ministra pediu para que tenham cuidados higiênicos nos acampamentos.

"Estamos vivendo um momento difícil no Brasil e no mundo inteiro e muito preocupados com os nossos irmãos ciganos. Vamos ter todo cuidado nos acampamentos com a higiene, lavando sempre as mãos", orientou.

A ministra também fez um pedido "especial", segundo ela, para que as comunidades para que não se desloquem e evitem dar festas.

"Continuem no mesmo local, todos vocês juntos, cuidando das crianças, idosos e pessoas que já estão doentes. Saiam só se for mesmo necessário. Vamos suspender um pouco os eventos, as pessoas que querem conhecer vocês seria bom suspender também. Vamos vencer esse momento difícil", afirmou.