PUBLICIDADE
Topo

Felipe Moura Brasil

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Para Bolsonaro, a culpa é sempre dos outros

só para assinantes
Felipe Moura Brasil

Felipe Moura Brasil é âncora da BandNews FM e colunista do UOL. Vencedor do Prêmio Comunique-se na categoria Jornalista Influenciador Digital. Maior influenciador político do Brasil no Twitter, de acordo com estudo da empresa de big data Stilingue. Trabalhou nas revistas Veja e Crusoé, no site O Antagonista e na rádio Jovem Pan, onde também foi diretor de Jornalismo. Reúne suas várias frentes de trabalho em www.felipemourabrasil.com.

Colunista do UOL

20/06/2022 21h21

Na Live UOL desta segunda-feira (20), comentei o pedido de demissão do presidente da Petrobras, José Mauro Coelho, que anunciou, hoje, a renúncia ao cargo. Foi o terceiro executivo a comandar a empresa na gestão do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Com a troca, o presidente confirma sua estratégia eleitoral de continuar a fingir que a culpa da crise é sempre dos outros, como se ele nada pudesse ter feito preventivamente para amortecê-la e como se o próprio governo não tivesse indicado os últimos presidentes da companhia e seis dos onze atuais conselheiros.

Em seu jogo de cena, Bolsonaro busca uma forma de adiar os próximos reajustes dos preços dos combustíveis para depois da eleição, para evitar maiores desgastes em sua popularidade, enquanto critica os lucros astronômicos da Petrobras, omitindo que o governo, como maior acionista da empresa, já recebeu 447 bilhões de reais desde o indício da gestão em 2019, entre impostos, royalties e dividendos.

Hoje mesmo a União recebeu outros 8,8 bilhões do lucro da Petrobras, como parte dos 32 bilhões de reais em dividendos que receberá até julho. Todo esse dinheiro poderia ter sido usado em políticas públicas em prol dos segmentos mais prejudicados com o atual cenário, como os de transportes individuais, coletivos e de mercadorias, mas Bolsonaro estava ocupado demais com suas motociatas para dar atenção aos problemas reais do Brasil.

Assista à íntegra da Live UOL de hoje, na qual falamos também sobre o relato de Lula de que procurou, em 1998, o então presidente, Fernando Henrique Cardoso, para pedir a libertação dos sequestradores do empresário Abílio Diniz, chamados pelo petista de "meninos que erraram". Comentamos também a reação de Ciro Gomes e do presidente do PDT, Carlos Lupi, às iniciativas lulistas para reduzir o número de debates eleitorais.

Com Madeleine Lacsko, debato os principais assuntos do país diariamente, das 17h às 18h, com transmissão ao vivo nos perfis do UOL no YouTube, no Facebook e no Twitter.