PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Jamil Chade


PIB brasileiro sofrerá contração em 2020, alerta ONU

Presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto - Ueslei Marcelino
Presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto Imagem: Ueslei Marcelino
Jamil Chade

Jamil Chade é correspondente na Europa há duas décadas e tem seu escritório na sede da ONU em Genebra. Com passagens por mais de 70 países, o jornalista paulistano também faz parte de uma rede de especialistas no combate à corrupção da entidade Transparência Internacional, foi presidente da Associação da Imprensa Estrangeira na Suíça e contribui regularmente com veículos internacionais como BBC, CNN, CCTV, Al Jazeera, France24, La Sexta e outros. Vivendo na Suíça desde o ano 2000, Chade é autor de cinco livros, dois dos quais foram finalistas do Prêmio Jabuti. Entre os prêmios recebidos, o jornalista foi eleito duas vezes como o melhor correspondente brasileiro no exterior pela entidade Comunique-se.

Colunista do UOL

02/04/2020 04h00

A economia brasileira terminará 2020 com uma contração de seu PIB, minado pela pandemia do coronavírus.

O alerta é da ONU que, em seu informe sobre a economia global, apontou para uma queda do PIB mundial de 0,9% no ano.

No que se refere ao Brasil, o informe estima que o PIB do país sofrerá uma contração de pelo menos 0,3%.

O resultado é mais negativo que a projeção anunciada pelo Banco Central (BC) que, na semana passada, zerou sua projeção de crescimento da economia brasileira em 2020.

Inicialmente, o BC estimava uma expansão de 2,2%. Mas a revisão foi divulgada no Relatório de Inflação.

Com a queda prevista pela ONU, o Brasil volta a registrar mais um ano de perda. Depois de uma queda de 3,5% do PIB em 2015 e 3,3% em 2016, a economia nacional registrou fracos desempenhos em 2017 e 2018, com uma expansão de apenas 1,3%. No ano passado, o crescimento do PIB ficou em apenas 1%. Uma expansão de 3% ocorreu apenas em 2013.

"Embora as previsões de crescimento nesta fase estejam sujeitas a um alto grau de incerteza, a ONU projeta atualmente uma leve contração do PIB brasileiro (-0,3%) em 2020, seguida de uma recuperação em 2021", indicou o departamento econômico das Nações Unidas.

"Dadas as medidas de restrição implementadas tanto no país como no exterior, o investimento e as exportações sofrerão um impacto significativo no curto prazo", alertou.

"As medidas fiscais recentemente anunciadas pelo governo darão algum apoio às atividades econômicas no futuro. No entanto, o elevado nível da dívida pública do país e o elevado peso do serviço da dívida e o fraco desempenho do crescimento nos últimos anos limitam o espaço orçamentário", completou.

Algumas projeções realizadas no Brasil apontam para uma queda ainda mais pronunciada, como no caso do Ipea.

"No cenário em que o isolamento duraria mais um mês (até o final de abril), a previsão é que o PIB feche o ano com uma queda de 0,4%", explicou o instituto. "Nos cenários com isolamento por dois e três meses, as quedas do PIB em 2020 seriam ainda maiores, de 0,9% e 1,8%, respectivamente", completou.

No caso do informe da ONU, a entidade admite que a projeção realizada de queda de quase 1% para a economia mundial pode ter de ser revista caso as quarentenas e restrições sejam ampliadas.

Jamil Chade