PUBLICIDADE
Topo

Quando Bolsonaro exibirá prova de fraude nas urnas?

Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

16/03/2020 03h28

Mal comparando, Jair Bolsonaro se parece muito com um cano furado. Um esbanja água num esguicho perdulário. Outro esbanja inverdades. O penúltimo jorro de Bolsonaro aconteceu no dia 9 de março, nos Estados Unidos. O capitão declarou que só não venceu a eleição presidencial no primeiro turno porque houve fraude eleitoral. Assegurou que dispõe de provas. E prometeu mostrar.

"Minha campanha, eu acredito que, pelas provas que eu tenho em mãos, que vou mostrar brevemente, eu fui eleito no primeiro turno", afirmou Bolsonaro. "Mas, no meu entender, teve fraude. E nós temos não apenas palavras, nós temos comprovado, brevemente eu quero mostrar." Faltou definir brevemente.

Decorridos sete dias, o presidente ainda não levou à vitrine as provas que diz possuir. De duas, uma: Ou é irresponsável ou é mentiroso. Em qualquer hipótese, distancia-se do comportamento que se espera de um presidente da República. No mínimo, comete o crime de denunciação caluniosa. No limite, incorre em crime de responsabilidade.

Cabe perguntar: vai ficar por isso mesmo?

Josias de Souza