PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

Ernesto Araújo recorre ao STF contra quebra de sigilos determinada pela CPI

CPI da Covid: Ernesto Araújo diz que não comunicou Bolsonaro sobre carta da Pfizer - Flickr/Senado Federal
CPI da Covid: Ernesto Araújo diz que não comunicou Bolsonaro sobre carta da Pfizer Imagem: Flickr/Senado Federal
Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

11/06/2021 18h56

O ex-chanceler Ernesto Araújo recorreu ao Supremo Tribunal Federal contra a quebra dos seus sigilos telefônico e de mensagens eletrônicas. Ele pede a suspensão da decisão tomada pela CPI da Covid. Requer a concessão de liminar, para evitar que os dados sejam manuseados pelos senadores antes do julgamento do mandado de segurança.

O pedido de Araújo foi à mesa do ministro Alexandre de Moraes. Em despacho datado desta sexta-feira (11), Moraes deu prazo de 48 horas para que o presidente da CPI, Omar Aziz, se manifeste sobre a pretensão do ex-ministro das Relações Exteriores. Só então ele decidirá se concede ou não a liminar.

Vai abaixo o teor do despacho de Alexandre de Moraes:

"Trata-se de mandado de segurança interposto contra ato da 'CPI da Pandemia', que determinou as quebras dos sigilos telefônico e telemático de Ernesto Henrique Fraga Araújo.

O autor requer a concessão de liminar, inaudita altera pars, para suspensão imediata das referidas medidas constritivas aprovadas pela CPI, em 10 de junho de 2021.

Para análise da medida liminar, solicite-se informações à autoridade impetrada, no prazo de 48 horas.

Após o transcurso do prazo, imediata conclusão."

Publique-se.

Brasília, 11 de junho de 2021.

Ministro Alexandre de Moraes