Josias de Souza

Josias de Souza

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Opinião

Venda da Sabesp: o voto mais importante foi o solitário 'não'

Numa noite turvada pelas bombas de gás e pelo spray de pimenta da polícia, o governador Tarcísio de Freitas prevaleceu na Assembleia Legislativa de São Paulo de lavada. Num plenário de 94 deputados, votaram a favor da privatização da Sabesp 62. Bastavam 48. Ausente da sessão, a oposição cedeu os holofotes à Delegada Graciela, única a votar contra a venda da estatal. Com sua manifestação solitária, a deputada pronunciou o voto mais importante. É valioso pelo simbolismo.

Filiada ao PL, Graciela apoia o governador, admira Bolsonaro e frequenta encontros femininos estrelados por Michelle. Tarcísio correu às redes sociais para exaltar "a coragem" dos que "enfrentaram os ataques dos que não têm argumentos". A valentia foi remunerada. Coisa de R$ 20 milhões em emendas orçamentárias para cada parlamentar. Os argumentos de Graciele foram expostos numa nota.

A deputada votou contra por avaliar que, na cidade de Franca, seu berço eleitoral, a Sabesp realiza um serviço de "excelência". Mencionou os "100% de água e esgotos tratados". Citou a conversão de esgoto em biogás, para mover os veículos da empresa sem poluir a atmosfera. Declarou que "a Sabesp tem muito pouco a avançar em Franca". O que a Delegada Graciela afirma, com outras palavras, é mais ou menos o seguinte: "Tenho pavor de que a privatização piore o que é bom".

Tarcísio enxerga a privatização da Sabesp como joia da coroa de sua gestão. O êxito não é impossível. Mas o brilho imaginado pelo governador não aparece no projeto avalizado pela Assembleia. O texto não traz estimativa do preço de venda. Não menciona qual será a participação acionária do estado. Não inclui garantias de elevação dos investimentos. Faz uma vaga menção à "redução tarifária" para "a população mais vulnerável". O que pode ser entendimento como elevação da conta de água da clientela remediada.

Mal comparando, Tarcísio serviu à Assembleia uma feijoada com muito caldo e pouco feijão. Carne, nem pensar. Ou o governador engrossa o caldeirão ou pode colher resultado político diferente do pretendido. Se a bolsonarista Delegada Graciela estiver certa, Tarcísio se arrisca a transformar a Sabesp na principal munição da oposição nas eleições de 2024 e 2026.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes