PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Cabrini não chega a Kiev e Record exagera ao mostrar viagem até a Polônia

No "Domingo Espetacular", o repórter Roberto Cabrini mostra refugiados ucranianos chegando à Polônia  - Reprodução
No "Domingo Espetacular", o repórter Roberto Cabrini mostra refugiados ucranianos chegando à Polônia Imagem: Reprodução
só para assinantes
Mauricio Stycer

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o "Lance!" e a "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Adeus, Controle Remoto" (editora Arquipélago, 2016), "História do Lance! ? Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo? (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011). Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Colunista do UOL

27/02/2022 23h21Atualizada em 01/03/2022 09h51

Anunciada desde sexta-feira (25) pela Record, a reportagem que mostraria a chegada de Roberto Cabrini a Kiev não foi exibida. O "Domingo Espetacular" apresentou apenas a primeira etapa da jornada do jornalista, até a cidade polonesa de Medyka, na fronteira com a Ucrânia.

Diferentemente do que chegou a informar a emissora, Cabrini ainda não está na capital ucraniana. Na noite deste domingo, a Record não tinha previsão sobre quando o jornalista alcançaria o seu objetivo.

Sem a melhor parte da reportagem, o "Domingo Espetacular" transformou num show, exagerado, o deslocamento de Cabrini de São Paulo até a Polônia, passando pela Suíça. O público viu o jornalista entrevistar o próprio motorista que o levou de Varsóvia até Medyka, um jornalista polonês que encontrou na fronteira e alguns ucranianos que estavam chegando à cidade polonesa. Nada de mais.

A emissora criou grande expectativa em relação à primeira reportagem de Cabrini. Assim que o "Domingo Espetacular" começou, uma mensagem na tela alertava o espectador sobre a chegada do repórter ao campo de batalha: "Já, já: Cabrini na guerra da Ucrânia".

O "Fantástico" se saiu bem melhor neste domingo. O dominical da Globo apresentou uma cobertura mais extensa e profunda, incluindo um minidocumentário da BBC sobre o russo Putin, um perfil caprichado do ucraniano Zelensky e uma reportagem sobre as táticas militares dos dois países.

Com pouco ou nenhum jornalismo no domingo, Band e SBT ignoraram a guerra. Já os canais pagos, mantiveram o assunto como o principal do dia.