PUBLICIDADE
Topo

Rubens Valente

Ministro da Justiça afasta diretor de inteligência

André Mendonça, ministro da Justiça - AGU/Ascom/Divulgação
André Mendonça, ministro da Justiça Imagem: AGU/Ascom/Divulgação
Rubens Valente

Rubens Valente é repórter desde 1989 e há 10 anos atua em Brasília. Nasceu no Paraná e trabalhou em órgãos da imprensa de São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, onde se formou em jornalismo na UFMS (Universidade Federal do MS). É autor de "Operação banqueiro" (Geração Editorial, 2014) e "Os fuzis e as flechas - história de sangue e resistência indígena na ditadura militar" (Companhia das Letras, 2017). Recebeu 17 prêmios nacionais e internacionais, incluindo o Prêmio Esso de Reportagem, dois Prêmios de Excelência Jornalística da SIP (Sociedade Interamericana de Jornalismo) e dois Grandes Prêmios Folha.

Colunista do UOL

03/08/2020 20h37

O Ministério da Justiça informou em nota nesta segunda-feira (3) que o ministro André Mendonça decidiu substituir a "chefia da Diretoria de Inteligência" da Seopi (Secretaria de Operações Integradas), unidade que fez um dossiê contra policiais antifascismo e quatro acadêmicos considerados "formadores de opinião".

A assessoria do MJ na sequência informou ao UOL que será trocado o diretor de inteligência, Gilson Libório Mendes, coronel reformado que tem formação militar na EsAO (Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais) do Exército. O nome do substituto ainda não foi anunciado.

A decisão ocorre dez dias depois de o UOL ter revelado o levantamento secreto. Nesta segunda-feira (3), "O Estado de S. Paulo" mostrou que nove dos servidores que atuavam na área de inteligência do ministério, incluindo Libório, haviam sido nomeados pelo próprio André Mendonça, que assumiu o ministério após o pedido de demissão, em abril, do então ministro Sergio Moro.

A íntegra da nota do ministério é a seguinte:

"Após determinação do ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, a Corregedoria-Geral do Ministério instaurou, nesta segunda-feira (3), Sindicância Investigativa para apurar os fatos relacionados à Diretoria de Inteligência da Secretaria de Operações Integradas (SEOPI), conforme amplamente divulgado na imprensa.

A Comissão foi designada através da Portaria COGER nº 158/2020 e é composta por um delegado de Polícia Federal, integrante da Corregedoria-Geral do MJSP; um Procurador da Fazenda Nacional e um Auditor Federal de Finanças e Controle da Controladoria-Geral da União.

Como medida considerada adequada à realização dos trabalhos da Comissão, o ministro decidiu pela substituição da chefia da Diretoria de Inteligência da SEOPI.

Por fim, o Ministério da Justiça e Segurança Pública destaca que o ministro André Mendonça está à disposição para prestar esclarecimentos à Comissão Mista de Investigação da Atividade de Inteligência, aguardando apenas a definição da data".

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Rubens Valente