PUBLICIDADE
Topo

Tales Faria

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Randolfe relata dificuldades para instalar a CPI do MEC: "Quase desisti"

Tales Faria

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, ?Todos os Sócios do Presidente?, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Colunista do UOL

28/06/2022 14h42Atualizada em 28/06/2022 19h46

É uma história que envolve pressões tão fortes do governo para seus colegas retirarem assinaturas pela criação da CPI do Ministério da Educação, relata Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que ele chegou a desistir da luta.

Randolfe conta que houve até fake news produzidas, segundo ele, com a ajuda de uma colega de Senado, Rose de Freitas (MDB-ES), que teria dito que sua assinatura no requerimento foi falsificada.

Em abril, foram tantas as movimentações do Palácio do Planalto que o senador oposicionista se deu por derrotado: "Ali eu quase desisti."

Mas a prisão do ministro da Educação e as primeiras investigações da Policia Federal, com fortes indícios da montagem de um gabinete paralelo no Ministério, levaram à retomada do recolhimento de assinaturas.

Vale assistir o ao vídeo com o relato.

Procurada pela coluna, Rose de Freitas afirmou que não disse ter havido falsificação de sua assinatura, mas a inclusão de seu nome em uma listagem sobre pessoas que haviam assinado o requerimento de abril, sem que ela tivesse assinado