Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos

Criado como brincadeira, termo Ursal agora alimenta teorias conspiratórias

Projeto Comprova
Imagem: Projeto Comprova

Do UOL, em São Paulo

17/08/2018 17h49

O plano de unificar toda a América Latina sob um único estado socialista, a Ursal (União das Repúblicas Socialistas da América Latina), não existe. Existem muitas iniciativas para a integração econômica da região, mas nenhuma implica que países integrantes abram mão de suas soberanias ou venham a aderir ao socialismo. A sigla foi inventada pela socióloga Maria Lucia Victor Barbosa - no artigo “Os Companheiros”, publicado em sites como o de Olavo de Carvalho, em 9 de dezembro em 2001, como uma ironia para criticar um encontro do Foro de São Paulo, realizado à época em Havana.

Carvalho voltou a usar o termo em seu site e em coluna publicada no jornal “Diário do Comércio”, em 1º de maio de 2006. Em seguida, surgiu o site “Dossiê Ursal”. De acordo com o Whois, a página foi criada em 9 de abril de 2015. Usa o provedor Dreamhost.com, que permite a ocultação do real proprietário do site nas consultas públicas. O projeto Comprova entrou em contato com um homem que se apresenta em vídeos no Facebook como o criador do site e pediu, por mensagem, informações sobre a página. O internauta, porém, disse não conceder entrevistas sobre o assunto.

Menções à sigla se tornaram virais em 2018 após o primeiro debate com os candidatos à Presidência da República, transmitido pela TV Bandeirantes no último dia 9. Na ocasião, o candidato Cabo Daciolo (Patriota) pediu para Ciro Gomes (PDT) falar sobre o “plano Ursal”. Ciro disse desconhecer este termo.

A socióloga Maria Lucia Barbosa relatou ter ficado perplexa ao ouvir a menção à Ursal no debate. “A Ursal foi uma brincadeira que virou uma teoria conspiratória”, disse em entrevista por telefone ao projeto Comprova. Ela confirmou que em 2001 usou o termo em artigo sobre o Foro de São Paulo, entidade formada por partidos e movimentos de esquerda criada em 1990 e que reúne 113 membros de 26 países. No texto, ela criticava a postura de Luiz Inácio Lula da Silva ao falar sobre a Alca (Área de Livre Comércio das Américas), proposta dos Estados Unidos, que não chegou a sair do papel, para integrar as Américas. “Mas qual seria, me pergunto, essa tal integração no modelo Castro-Chávez-Lula? Quem sabe, a criação da União das Republiquetas Socialistas da América Latina (Ursal)?”, escreveu na época.

Maria Lúcia contou ter feito uma associação com a URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) para inventar a sigla, que também tem tom de deboche no uso do termo “republiquetas”. “Subliminarmente tinha uma ressonância com URSS. Eu inventei essa sigla como uma crítica paralela à União Soviética”, afirmou.

A professora não acredita na possibilidade de haver um plano drástico de integração na América Latina. “Não há viabilidade de fazer isso, é uma utopia.” Vários formadores de opinião da direita disseram que a sigla Ursal pode ter sido inventada, mas que a ideia é real. Um deles foi o próprio Olavo de Carvalho.

Governos latino-americanos, de direita e esquerda, buscam integração há muito tempo. As iniciativas que saíram do papel não passam nem perto de uma grande transição ao socialismo. Têm se resumido a parcerias econômicas, mercadológicas, para circulação de pessoas e mesmo para reafirmação de valores democráticos. As principais são o Mercosul (Mercado Comum do Sul), de 1991, e a Unasul (União de Nações Sul-Americanas).

O material sobre a Ursal é, portanto, falso e enganoso. O tema foi verificado por veículos integrantes do projeto Comprova: “SBT”, “Gazeta do Povo”, “Gazeta Online”, “Jornal do Commercio”, UOL, “O Estado de S.Paulo”, “Poder360” e “O Povo”.

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Newsletters

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero receber

Mais UOL Confere