Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos

Mensagem sobre restituição do IR é mentirosa e clicar na sua URL é perigoso

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Lucas Borges Teixeira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/06/2018 04h00

Todo mundo torce para conseguir receber uma restituição de dinheiro ao entregar seu Imposto de Renda para a Receita Federal no começo do ano.

Uma corrente que circula pelo WhatsApp se aproveita desse sentimento ao trazer uma suposta boa notícia aos cidadãos: todos teriam direito a um ressarcimento, bastando fazer um cadastro. A mensagem, no entanto, é mentirosa. 

"A Caixa Econômica informa que R$ 747 milhões de impostos foram liberados para serem devolvidos ao povo brasileiro. Acesse o site e faça seu agendamento do saque", diz o texto.

De acordo com a mensagem, o dinheiro será devolvido mesmo para quem não tenha declarado o Imposto de Renda. "Os agendamentos dos saques podem ser feitos até o dia 25/06/2018", diz o texto. O usuário só precisa preencher um cadastro em um link presente na corrente.

FALSO: Caixa Econômica não liberou dinheiro de imposto

A corrente não só é falsa como perigosa. Tanto a Caixa Econômica Federal quanto a Receita Federal, verdadeira responsável pela restituição do Imposto de Renda, negaram a informação e deram dicas de como se prevenir de golpes como este.

Ao UOL, a Caixa informou que "não envia mensagens de qualquer natureza solicitando dados de seus clientes ou o preenchimento de cadastros" e que "não exerce atividades de arrecadação e de lançamento de tributos". Esta é uma tarefa exclusiva da Receita Federal.

O órgão público também negou a veracidade das informações. A instituição afirmou que não envia mensagens via email sem a autorização do contribuinte nem autoriza terceiros a fazê-lo em seu nome.

"Tais mensagens utilizam indevidamente nomes e timbres oficiais e iludem o cidadão com a apresentação de telas que misturam instruções verdadeiras e falsas, na tentativa de obter ilegalmente informações fiscais, cadastrais e, principalmente, financeiras", adverte a Receita.

Não clique no link

O site presente na corrente, que teoricamente levaria ao cadastro, não é do domínio de nenhuma das instituições. É um endereço suspeito (loanspromo.com).

Segundo Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky Lab, esta URL significa quatro opções para o internauta:

- direcionamento para uma página cheia de propagandas (o criminoso ganha pelo page-view dos anúncios);

- oferta de instalação de um aplicativo legítimo e limpo, que trabalha no esquema de pay-per-install e afiliados (o golpista ganha a cada instalação);

- oferta de instalação de aplicativo malicioso;

- direcionamento para página que irá pedir número do celular da vítima para inscrição em serviços premium que irão posteriormente cobrar um valor da conta ou do saldo da vítima.

Caixa e Receita sugerem cautela

"Os links contidos em determinados pontos indicados na correspondência costumam ser a porta de entrada para vírus e malwares no computador", alerta a Receita.

"Desconfie de recados que tragam links, pois podem direcioná-lo para sites falsos em que você será induzido a instalar programas maliciosos em seu computador. Na dúvida, entre em contato direto com quem lhe enviou para saber se o recado é legítimo", sugere a Caixa.

Para Marco Ribeiro, sócio-diretor da área de segurança digital na consultoria Protiviti, prestar atenção no canal usado pelas empresas é muito importante para evitar cair em fraudes.

Como os órgãos destacaram, é preciso ver o padrão usado para se comunicar com os clientes e cidadãos --e geralmente não será via WhatsApp. "Se você gostou do que ofereceram, não clique no link. Vá ao seu computador e procure pelos canais oficiais da empresa", indica Ribeiro.

Por fim, a corrente traz ainda uma informação falsa sobre a restituição, dizendo que há liberação de verba "mesmo para aqueles que não declaram o Imposto de Renda".

A Receita Federal nega esta informação. Para receber restituição é preciso, antes de tudo, fazer a declaração do IR. As consultas para ressarcimento começaram a ser divulgadas pelo site do órgão no dia 6 deste mês. 

Segundo a Receita, 2.482.638 contribuintes receberam o crédito bancário no dia 15 de junho, em um total de R$ 4,8 bilhões em pagamentos.

Neste lote, receberam a restituição os contribuintes de que tratam os artigos 16 da Lei nº 9.250/95 e 69-A da Lei nº 9.784/99, sendo 228.921 contribuintes idosos acima de 80 anos, 2.100.461 contribuintes entre 60 e 79 anos e 153.256 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave.

Na dúvida, melhor usar o telefone

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Mais UOL Confere