Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos

Garrafa PET com areia não resolve falta de sinal de celular

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Rodrigo Lara

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/07/2018 04h00

Você está em uma região afastada, precisa usar o celular, mas não encontra sinal. O que faz? Uma busca no Google te apresenta uma solução milagrosa: colocar o aparelho dentro de uma garrafa PET, sobre uma "cama" de areia e brita. Ao deixar o aparelho repousando ali por alguns segundos, o sinal, misteriosamente, vai aparecer.

Uma publicação no Facebook que relata essa solução coleciona mais de 70 mil reações e 105 mil compartilhamentos. Quem testou jura que funciona, mas ninguém sabe explicar o motivo para que a suposta gambiarra tenha um resultado tão surpreendente. Dizem que o plástico da garrafa "canaliza o sinal" e concentra as ondas de telefonia celular sobre o aparelho.

Procurado pelo UOL Tecnologia, o professor Luiz Carlos Kretly, da Faculdade de Engenharia Elétrica da Unicamp, testou o efeito prático da gambiarra.

Reprodução
A explicação para a garrafa PET com areia e pedra é física Imagem: Reprodução

FALSO: Garrafa PET com areia não canaliza o sinal

O resultado não foi animador: "Não detectei nenhum efeito prático da garrafa PET na recepção do sinal", disse.

"Não vejo evidências de que o formato da garrafa cortada funcione como uma espécie de refletor, dado que o plástico é um material de alta resistividade e praticamente transparente a radiação eletromagnética, usada em telefonia celular", explicou.

Alta resistividade significa que a garrafa PET, por ser transparente à radiação eletromagnética, em nada interfere na recepção do celular.

O motivo para o celular obter sinal enquanto repousa dentro da garrafa tem mais a ver com a física, afirma Kretly.

VERDADEIRO: Deixar celular na garrafa ajuda a melhor o sinal

"O que pode ocorrer é que o usuário, quando está com o celular próximo à cabeça ou segurando o aparelho, atua como uma barreira", diz. E esse efeito pode ser decisivo em situações de sinal mais fraco.

Já falamos sobre a capinha de metal afetar a recepção de sinal, mas neste caso é um pouco diferente. Materiais de maior condutividade absorvem radiação eletromagnética, afirma o professor. E o corpo humano, por ser 60% água, é considerado de alta condutividade.

Então, a cabeça ou a mão no celular interferem, especialmente quando o sinal está no limite.

Uma vez longe do aparelho, é provável que ele passe a receber mais radiação eletromagnética do sinal de telefonia celular.

O papel da areia e da brita seria apenas o de estabilizar a garrafa pelo seu peso, como se fosse um 'joão bobo'

Kretty

Ou seja: se você está em algum lugar afastado e precisa que o seu celular fique com sinal, a única solução realmente eficaz é manter distância dele.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

GiroUOL

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Mais UOL Confere